Por Izabel Rosa Cardoso Pellicciari*

Durante alguns anos de trabalho no programa para crianças obesas, deparamo-nos com situações diversas apontadas por pais e filhos na luta contra o ganho de peso. Sabemos que às vezes os esforços são infrutíferos, e a família se vê com um problema sem solução. O que fazer? Onde erramos? De quem é a culpa? O que está errado com meu filho? Essas são perguntas frequentes que a maioria dos pais nos faz. Não temos fórmulas milagrosas, mas caminhos diferentes para sugerir.

A criança obesa, por si só, já apresenta sua própria limitação, angustia-se diante de alimentos proibidos e tem autoestima prejudicada. Ela se vê em um labirinto sem solução. Angústia, depressão, falta de perspectiva e sedentarismo somam-se à alimentação errada e exagerada, agravando o problema da obesidade. Pais, é de vocês a ajuda que seus filhos tanto esperam. Encare com ele esta batalha, orientando as mudanças nos hábitos familiares. Sim, familiares, pois ele não pode olhar para um alimento de "desejo" à mesa e ouvir: “Isso você não pode comer”.

Os pais devem servir de modelo para os seus filhos, e suas atitudes podem ajudar muito na prevenção e no controle do ganho de peso.

1. Faça uma lista dos produtos que devem ser comprados no supermercado.
2. Não vá ao supermercado de barriga vazia. Coma antes.
3. Evite gastar tempo nas gôndolas de doces, biscoitos e refrigerantes no supermercado.
4. Tenha o hábito de procurar por alimentos integrais, frutas, verduras, carnes magras.
5. Evite produtos prontos de tempero. Use temperos naturais como salsinha, coentro, tomilho, cebolinha, alecrim. Se possível, cultive-os em casa em pequenos vasos.
6. Esqueça frituras. Se for o caso, asse a batata.
7. Procure oferecer alimentos a cada 3 horas e não pule as principais refeições.
8. Não saia de casa sem tomar o café da manhã completo.
9. Incentive o hábito de comer frutas, verduras e legumes. Leve seu filho à feira para que conheça as frutas, seu cheiro e sabor.
10. Pratique uma atividade física, brinque com seu filho. Mesmo em pequenos espaços, é possível jogar amarelinha, pular corda, jogar peteca, brincar de bambolê.
11. Parabenize seu filho a cada conquista.
Lembre-se de que ele está crescendo e, se deixar de ganhar peso nos primeiros meses, já será uma conquista. A mudança de hábitos alimentares e a prática de atividade física vão proporcionar vida mais feliz, com mais saúde e qualidade de vida.

Izabel Rosa Cardoso Pellicciari é pediatra com formação pela Santa Casa de São Paulo, UTI pediátrica pelo Hospital Infantil Cândido Fontoura, de São Paulo. É especialista em pediatria pela Sociedade Brasileira de Pediatria e gestora do programa Mais (Modelo de Alimentação Infantil Saudável), da AMIL.