Criado há 12 anos, o Instituto Movere de Ações Comunitárias previne e trata a obesidade em crianças e adolescentes de baixa renda na região metropolitana de São Paulo. Composta por uma equipe multidisciplinar, voltada para atenção à família e foco na mudança comportamental, a organização vem alcançando excelentes resultados. Há cinco meses, o Movere lançou o projeto Caravana SOS Obesidade para ações conjuntas de promoção de hábitos saudáveis. Na entrevista a seguir, a diretora do Movere, Vera Lúcia Perino Barbosa, fala sobre a importância da participação dos pais e dos responsáveis no combate à obesidade infantil.

 

OIN – Em entrevista à BBC, a senhora disse que há muita desinformação sobre prevenção e controle da obesidade entre as famílias atendidas. Como mudar esse quadro?

VERA LÚCIA PERINO BARBOSA– Promover melhoras práticas para a prevenção e o tratamento da obesidade da criança e do adolescente por meio da nutrição, da atividade física e da mudança comportamental parece ser eficaz, principalmente se a família participar. Nossos resultados têm mostrado o quanto este tipo de intervenção é eficiente e eficaz.

OIN – Qual é o papel dos pais e responsáveis na prevenção da obesidade infantil?

VERA – Ser o exemplo. A família é a chave para a mudança no estilo de vida. No meu livro Prevenção da obesidade na infância e na adolescência: exercício, nutrição e psicologia (Manole Conteúdo), explico que as crianças e as famílias lidam com essa situação difícil de formas diferentes: alguns fazem dela o foco da vida familiar, outras fingem que o problema inexiste. Porém, há duas verdades para todas as famílias. A primeira é que os pais influenciam o tempo todo a relação dos seus filhos com os alimentos, com as atividades e com eles próprios. A segunda é que o controle do peso é um problema que exige uma solução familiar. Para ajudar o seu filho a vencer o desafio do controle de peso, seja um modelo positivo nas suas atitudes, nos seus hábitos alimentares e nas suas atividades físicas.

OIN – Por que pais são fundamentais quando falamos em mudança de estilo de vida?

VERA – Os pais influenciam diretamente na escolha dos tipos e das quantidades de alimentos que as crianças consomem. E acabam selecionando os mais práticos ou que preferem comer. Os pais devem ensinar um modelo de comportamento no qual as crianças aprendam a seguir, porque eles servem de exemplo.

OIN – Então o alvo deve ser toda a família?

VERA – Com a participação da família, a criança com excesso de peso não se sentirá excluída e poderá aprender e praticar novos comportamentos com os exemplos positivos das pessoas mais importantes da sua vida. Além de ensinar as crianças a fazerem escolhas saudáveis, o seu papel também precisa ser o de modelo e participante. Quando todos os membros da família se reúnem em atividades positivas, a criança com excesso de peso recebe a ajuda necessária, mas, acima de tudo, a família fica mais unida e saudável.

OIN – Qual é a importância da prática de atividade física?

VERA – Movimentar o corpo é crucial para o controle do peso. Os especialistas recomendam que as crianças devem fazer pelo menos 60 minutos de atividade física moderada todos os dias. Algumas atitudes simples já ajudam bastante. Por exemplo, compre para as crianças presentes de aniversário que estimulem o movimento, como patins, jogos com bolas. Descubra atividades, na sua comunidade, como passeios em trilhas, uso de piscinas, parques. Planeje festas e férias nas quais os movimentos e os jogos estejam sempre presentes. Em vez de comemorar o aniversário com uma ida ao cinema, que tal ir até um parque, sair para dançar ou mesmo planejar em casa gincanas, campeonatos de dança, entre outras brincadeiras? Envolva outros parentes e amigos nas suas atividades. Dê ênfase à diversão, não à técnica. Seja voluntário em eventos de atividade física na escola. Tente mudar a rotina diária: caminhe em lugar de dirigir, estacione o carro longe da loja, suba escadas em vez de pegar o elevador. Todos podem ajudar a cuidar do cachorro, lavar o carro, arrumar a casa.

OIN – Como é o trabalho do Instituto Movere?

VERA – Nele, crianças, adolescentes e famílias fazem uso do que chamamos de melhores práticas para um estilo de vida saudável. Aprendem, por meio da educação nutricional e da cozinha experimental, que para se alimentar saudavelmente é preciso planejar as compras, comprar de maneira consciente e moderada e utilizar todos os alimentos sem desperdício.

Com a educação física, os jogos possibilitam a construção de saberes, proporcionam a elaboração e a exploração de questões relacionadas à sociabilidade e ao desenvolvimento de estratégias. E mais, com os jogos, aprendem que ganhar e perder faz parte da vida e desenvolvem estratégias para enfrentar várias situações em sua vida.

Com a psicologia, as crianças e adolescentes e famílias têm a oportunidade de trocar experiências, sentimentos e atitudes e discutir vários temas em dinâmicas de grupo. O cerne do nosso programa consiste em, a partir do processo educacional, descortinar possibilidades que venham a gerar escolhas individuais e conscientes, pois acreditamos que só assim ela passa a se preocupar com o próximo e com o ambiente onde ela vive. Além disso, são oferecidos também no projeto teatro, artesanato e oficina de cerâmica. Desta forma, o Instituto se transforma em referência para a comunidade atendida.

OIN – E quanto à capacitação dos professores?

VERA - Os professores capacitados ampliam sua visão sobre a doença obesidade, aprendem que devem interagir através de um enfoque interdisciplinar evitando visões fragmentadas, apenas de cada especialidade e/ou disciplina. E por meio das trocas de experiências, planejamento e aplicação das suas aulas são capazes de intervir nas comunidades sensibilizando, mobilizando e conscientizando sobre a importância do tema da prevenção e tratamento da obesidade. O Instituto Movere também está acompanhando a CPI da Obesidade Infantil na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo.

OIN – O que é o Projeto Caravana SOS Obesidade?

O projeto consiste em ações de diagnóstico e intervenção para prevenção da obesidade em crianças e adolescentes, juntamente com os profissionais das instituições do terceiro setor. Estes serão capacitados pela equipe da Caravana SOS Obesidade para ações conjuntas na promoção de hábitos de vida saudáveis por meio de orientações sobre exercícios físicos, alimentação, mudança de comportamento e acompanhamento de indicadores de saúde, como avaliações antropométricas, nutricionais e aptidão física. É uma forma de atender a este público, pois muitas crianças e adolescentes em vulnerabilidade social não têm acesso a acompanhamento interdisciplinar. A família e comunidade também se beneficiam, visto que receberão material de suporte para identificar e atuar na prevenção da obesidade infantil. As organizações interessadas podem entrar em contato com o Instituto Movere pelo telefone (11) 2741-2374.

OIN – Quantas crianças já foram beneficiadas nas ações do Movere?

VERA – Já atendemos mais de 1.800 crianças e adolescentes, de 3 a 17 anos, diretamente, e indiretamente 7.200 pessoas. Como todas as consultas são individualizadas, foram realizados mais de 32 mil atendimentos. E capacitamos 1.800 profissionais da área de saúde e afins que hoje atendem à demanda em suas comunidades. Os critérios para a seleção são crianças e adolescentes em vulnerabilidade social com sobrepeso e obesos. E ainda outras com peso adequado, mas com erros alimentares graves e sedentárias. Quando a criança e o adolescente mudam o seu comportamento em relação à alimentação e atividade física, eles levam para as suas vidas estas mudanças, e, consequentemente, para a próxima geração.