Maioria dos sucos industrializados contém corantes, conservantes e açúcares

Com as recomendações para cortar os refrigerantes da alimentação infantil, as famílias buscam alternativas para assegurar a hidratação das crianças sem que elas torçam o nariz. Para a nutricionista Mirella D’Ambrosio Guida, a água é sempre a melhor opção. “Na hora do lanche na escola, por exemplo, sugiro que a criança coma uma fruta e beba água”, afirma ela, que atua no programa MAIS - Modelo de Alimentação Infantil Saudável, da unidade Brigadeiro Luiz Antônio, em São Paulo.

Se a criança fizer questão de outra bebida, ela sugere suco natural, água de coco natural, suco de polpa de fruta congelada e suco orgânico ou integral, de caixinha ou garrafinha, nessa ordem: “Não recomendo os sucos industrializados que contenham corantes, conservantes e açúcares. Esses aditivos representam ameaças à saúde que vão desde alergias a doenças mais graves.”

Mesmo os sucos naturais devem ser consumidos com moderação já que alguns deles oferecem um alto teor calórico sem, por exemplo, as fibras que a fruta in natura contém. Para crianças e adolescentes com excesso de peso ou diabetes, o ideal é usar frutas pouco calóricas, como maracujá, limão, abacaxi com sucralose ou stévia. Para frutas mais docinhas, como melancia, maçã e manga, a dica é diluir o suco com água e não adoçar. Crianças que não têm restrições e já tiveram o açúcar introduzido na alimentação podem usar um pouquinho de mel ou açúcar mascavo ou demerara.

Mirella explica que as frutas são sempre preferíveis aos sucos, que devem ser tomados no intervalo entre as refeições para não prejudicar a digestão. Caso a criança queira uma bebida após o almoço ou jantar, não deve tomar mais do que um copo de 100ml a 150ml. E nunca com leite. “Os sucos de frutas podem ser enriquecidos com hortaliças e grãos, como aveia, germe de trigo e linhaça, e oferecidos entre as refeições. Com leite, eles viram vitaminas, que são ótimas no café da manhã ou lanche da tarde, oferecendo muitos nutrientes e garantindo a saciedade. Junto às refeições, porém, o cálcio do leite prejudica a absorção do ferro do feijão, da carne e de outros alimentos.”

Além disso, a nutricionista alerta que os sucos só devem entrar no cardápio infantil após os 8 meses de idade, quando as frutas já foram introduzidas sob a forma de papas: “A melhor opção na fase de introdução alimentar é o suco de laranja sem diluir em água, mesmo assim, em pequenas quantidades.”

 

Veja receitas de bebidas que fazem sucesso com as crianças

“Refrigerante” de limão

200ml de água mineral com gás

1 limão

1 sachê ou quatro gotas de stévia ou sucralose

Esprema o limão na água bem gelada e adoce.


Suco de abacaxi, cenoura e agrião

180ml de água

1 fatia de abacaxi

1 pedaço de cenoura com três dedos de comprimento

1 talo (com as folhas) de agrião

1 colher (de sobremesa) de mel

Bata tudo no liquidificador, coe e sirva na hora.