Com a vida contemporânea cada vez mais corrida, muitas famílias têm investido em alternativas práticas para manter uma alimentação saudável. Algumas pessoas concentram a produção das refeições no fim de semana, quando dispde mais tempo para se dedicar à culinária. Para nutricionistas do Laborat de Avaliação Nutricional do Instituto de Nutrição Josué de Castro da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Lanutri/UFRJ), congelar alimentos é uma boa opção para facilitar o dia a dia.

"O congelamento de preparações feitas em casa é uma a opção para pessoas e famílias que não dispde tempo para o preparo das refeições todos os dias. Com a correria do dia a dia, muitas vezes, a falta de planejamento para compra e preparo de alimentos leva ao consumo de alimentos pouco saudáveis ricos em gorduras hidrogenada e saturada, s, açúcares e conservantes, como alimentos industrializados, refeições semiprontas, fast foods, por serem aparentemente mais práticos. Mas é possível se planejar com certa antecedência para que isso não aconteça. Para isso, é necessário ter disposição e vontade para dar a atenção que nossa alimentação merece", enfatiza a nutricionista Marcelly dos Santos Lopes.

Isso inclui procedimentos que evitem contaminações e garantam a segurança alimentar. A primeira etapa é a higienização correta dos alimentos. Também é necessário limpar adequadamente a bancada e os utensílios (Veja o passo a passo abaixo). Os recipientes para armazenamento podem ser esterilizados se forem de vidro de boa qualidade.

"A esterilização pode ser feita por fervura. Esses recipientes são indicados para acondicionamento de molhos, geleias, polpas de frutas, sopas e outras preparações líquidas ou semilíquidas. Além disso, os recipientes devem ser de material resistente ao congelamento e permitir fechamento hermético (total), como os potes de sorvete. Já os recipientes de vidro ou plástico menos resistente, tipo descartável, não suportam baixas temperaturas. Outra opção é utilizar sacos plásticos ou filme PVC pros para alimentos. Dessa forma, é possível congelar alimentos em pequenas porções, assim, eles podem ser descongelados na quantidade exata que será consumido, evitando perdas", sugere a nutricionista, enfatizando a necessidade de identificar todas as embalagens com o nome do alimento e a data de preparo.

Para aproveitar ao máximo as propriedades dos alimentos, o ideal é escolher aqueles que resistem melhor ao processo. Para minimizar perdas nutricionais, a recomendação é evitar o armazenamento por longos períodos.

"Alguns alimentos são mais resistentes ao congelamento, e você pode aproveitar para comprar mesmo que não pretenda usar de imediato. É o caso de hortaliças como couve-flor, bris, espinafre, alho-poripo (salsão), aipim e até mesmo temperos, como salsa e cebolinha. Em geral, quanto mais rápido for o processo de congelamento de um alimento, melhor será a sua estrutura e a sua condição ap descongelamento, pois os cristais formados durante o congelamento serão menores", orienta a nutricionista Vanessa Chaia Kaippert.

O tempo de armazenamento no congelador depende da temperatura (confira os prazos no quadro abaixo). Congeladores de geladeiras domésticas (apenas uma porta) podem alcançar temperaturas entre -1°C e -4°C. Já nos freezers, as temperaturas costumam variar entre -14 e -17°C. Em modelos mais potentes, as temperaturas podem ser inferiores a - 18ºC. Nesse caso, o prazo pode ser de até 90 dias.

Há cuidados a serem tomados também na hora do descongelamento:

"O descongelamento seguro pode ser feito na geladeira, em micro-ondas, em água gelada corrente por até quatro horas ou em temperatura ambiente em local limpo com finalização na geladeira. Ap descongelamento, o alimento deve ser armazenado na geladeira e consumido por até 48 horas sina a nutricionista Thaís da Silva Ferreira, lembrando que, em caso de falta de luz, os alimentos não podem ser recongelados. "Eles devem ser consumidos imediatamente, armazenados na geladeira o quanto antes ou descartados".

Prazo de congelamento

0ºC a -5ºC: 10 dias

-5ºC a -10ºC: 20 dias

-10ºC a -18ºC: 30 dias

A partir de -18ºC: 90 dias

Como congelar e descongelar alimentos:

- Refeições prontas: Podem ser congeladas em porções individuais, podendo ser descongeladas em geladeira ou micro-ondas. Ap preparo, resfrie rapidamente os alimentos que foram preparados a quente ou que estão em temperatura ambiente antes de irem para o freezer.

- Carnes: As carnes devem ser limpas e higienizadas, e devem estar frescas. Não devem ser temperadas antes do congelamento. Recomenda-se congelá-las em porções que permitam sua utilização logo ap descongelamento. Ap descongelamento, as carnes sderão ser novamente congeladas se tiverem sido submetidas ao preparo (cocção, assado, etc).

- Frutas: O congelamento tem aplicação limitada para frutas frescas devido à formação de cristais de gelo em seu interior, o que altera principalmente sua consistência. No entanto, o processo de congelamento pode ser para frutas subdivididas, na forma de polpa, sucos frescos ou concentrados de frutas.

- Temperos frescos: Basta higienizar e acondicionar em porções individuais que serão congeladas para uso futuro. Para utilizar, retire do congelador e deixe na geladeira por algumas horas ou de um dia para o outro ou simplesmente acrescente-os congelados diretamente em molhos, caldos, etc.

- Hortaliças: Descasque, se for o caso, lave, corte e congele. Para descongelar, colocar ainda congelado em água em ebulição e proceder à cocção.

Obs: Para hortaliças como bris, couve-flor, cenoura e espinafre, recomenda-se realizar o branqueamento, técnica que inativa as enzimas pras do alimento que causariam sua deterioração, permitindo congelamento por um longo período e preservando boa parte dos nutrientes durante o armazenamento.

Como realizar o branqueamento:

Apeleção e higienização dos alimentos, coloque-os em uma panela contendo água fervendo. Deixe-os em ebulição por um ou dois minutos e escorra-os imediatamente. Dê um choque térmico com água gelada ou gelo para interromper o processo de cocção. Escorra a água e armazene-os em embalagens identificadas. No momento do uso, basta reaquecer o alimento em água fervente novamente ou mesmo no vapor.

Fontes: Nutricionistas do Lanutri/UFRJ Marcelly dos Santos Lopes, Vanessa Chaia Kaippert e Thaís da Silva Ferreira

Passo a passo da higienização

Alimentos

1. Seleção e lavagem dos alimentos em água corrente;

2. Imersão dos alimentos em solução de hipoclorito de s (com produtos pros para a desinfecção de alimentos ou com água sanitária sem perfume na proporção de 10 ml a colher de sopa ra cada litro de água potável) por 15 a 30 minutos;

3. Enxágue em água potável.

Tábuas de corte

1. As tábuas de corte devem ser submetidas à limpeza com detergente;

2. Em seguida, é preciso higienizá-las com água sanitária.

Bancadas

1. Para outras superfícies, como bancadas, por exemplo, recomenda-se a lavagem com detergente;

2. A segunda etapa é a higienização com álcool 70%.

Fontes: Nutricionistas do Lanutri/UFRJ Marcelly dos Santos Lopes, Vanessa Chaia Kaippert e Thaís da Silva Ferreira