Uma arma barulhenta pode ser a solução para oferecer mais frutas e vegetais aos seus filhos: o liquidificador. Dele saem combinações coloridas, saborosas e nutritivas que ajudam a prover parte dos nutrientes necessários para a manutenção da saúde. O pediatra Hélio Rocha lembra, porém, que o liquidificador deve ser usado eventualmente. “O liquidificador é um eternizador de mamadeiras. Algumas mães preparam até sopinhas batidas para usar nas mamadeiras”. E acrescenta: “Este tipo de vitamina não deve acompanhar as principais refeições do dia. Pode ser a parte principal de um lanche”.

        A nutricionista Bia Rique, representante oficial no Brasil da American Overseas Dietetic Association (AODA) e chefe do serviço de nutrição na 38ª Enfermaria da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro, ensina a seguir bebidas batidas, com e sem leite, que costumam agradar ao paladar infantil.

Laranja + cenoura + beterraba + couve

  1.     Maçã + abacaxi + laranja + couve + pepino
  2.     Leite + frutas vermelhas (ou morango) + banana
  3.     Manga + maracujá + agrião
  4.     Leite + banana + aveia + castanha-do-pará
  5.     Leite de amêndoas + maçã + banana + amêndoas
  6.     Água de coco + manga + coco ralado + leite de coco (1 colher de sopa, no máximo)

 

Dica 1: A maior parte das vitaminas terá maior aceitação se for adoçada. Para isso, use mel ou açúcar mascavo, ambos em pequena quantidade.

Dica 2: A quantidade de frutas e hortaliças em cada uma das combinações vai variar. Privilegie o ingrediente que a criança goste mais.

Dica 3: Coe ou peneire. A maior parte das crianças implica com pedaços de vegetais e fibras. Pelo menos no início, é melhor tomar a vitamina coada do que não tomar.    

 

         Apesar de ser a favor do consumo das vitaminas batidas, Bia Rique insiste que elas não substituem um prato de salada ou uma fruta in natura: “O fato de recorrer a uma estratégia válida não isenta os pais de insistirem na oferta dos vegetais. É importante construir o hábito de comer frutas, verduras e legumes”.