O açúcar é um alimento supervalorizado na alimentação de crianças e adolescentes. Para a nutricionista Gabriela Kapim, a regra é clara: “Na minha educação nutricional, quanto menos usarmos açúcar, melhor”. Veja abaixo as orientações da apresentadora do programa “Socorro! Meu filho come mal”, do GNT, para conseguir reduzi-lo.

O estudo americano realizado no Hospital Benioff, da Universidade da Califórnia, envolveu 43 crianças e adolescentes obesos entre 8 e 18 anos. Além do excesso de peso, eles apresentavam mais algum problema de saúde como diabetes ou hipertensão arterial. Durante nove dias, parte do grupo recebeu uma dieta que restringia os produtos ricos em açúcar, como refrigerantes, cereais matinais e guloseimas. O total de calorias não foi alterado. Elas foram obtidas de alimentos ricos em amido e outros carboidratos. O resultado, após o curto período, foi a melhora dos níveis de pressão arterial, colesterol e glicose desse grupo.