Dizer não ao sedentarismo no espaço escolar não pode ser uma responsabilidade exclusiva do profissional de educação física. Tanto a coordenação quanto os professores das outras disciplinas podem e devem contribuir para uma vida mais ativa dos alunos. Este é o  posicionamento defendido por Marcio Atalla, professor de educação física com pós-graduação em Nutrição pela USP. Ele afirma que é possível desenvolver atividades físicas em salas de aulas de todas as outras matérias. Por exemplo, ficar de pé durante as chamadas ou movimentar-se pelos corredores nos intervalos das aulas são algumas ações efetivas que podem trazer resultados positivos na prevenção da obesidade.

 

Segundo Atalla, os benefícios vão além do peso ideal. “A atividade física estimula a formação de novos neurônios, melhora a capacidade cognitiva, a memória e a agilidade no raciocínio.” Ele ressalta ainda que uma movimentação constante dos alunos favorece a sociabilidade das crianças. “Uma escola ativa será, sem dúvida, o local perfeito para crianças mais saudáveis e sociáveis, uma vez que a atividade física atua também no bom relacionamento entre os alunos.”

Outro ponto positivo, na concepção do professor, é o poder de propagação do que é praticado nas escolas. Uma criança com bons hábitos esportivos passa a ser um veículo de boas práticas em sua casa e em sua comunidade. Família e amigos podem ser influenciados positivamente com o estilo de vida saudável. E, assim, podem buscar alternativas aos jogos no computador, que não devem ser proibidos, mas usados com parcimônia. Atalla sugere, por exemplo, que a cada hora na frente de uma tela de computador, tablet, celular ou TV, a criança se levante e ande durante seis minutos. Ao final de cinco horas, serão trinta minutos de movimento. E completa: “As crianças estão se movimentando muito pouco. É urgente que passem a ter um estilo de vida mais ativo. Não é só cuidando da alimentação que iremos resolver o problema da obesidade infantil. O sedentarismo é um ponto crucial que precisa ser resolvido”.

Aprenda mais sobre como evitar o sedentarismo nas escolas 

 

Meta 1

Reduzir o tempo sentado em pelo menos cinco minutos por cada aula.

Como? 

Pedir aos alunos que fiquem em pé durante: 

- a chamada;

-  as discussões em grupo;

- a apresentação de trabalhos.

 

Meta 2

Proporcionar um ambiente rico de materiais que encorajem a prática de atividade física no recreio.

De que forma?

- Disponibilizando cordas, bambolês e bolas para as brincadeiras.

 

Meta 3 

Manter espaços sempre disponíveis para o uso dos alunos.

Como?

- Ampliando o horário de uso do playground, pátio e quadras poliesportivas antes, durante e depois do horário da escola.

 

Meta 4

Orientar os pais para que incentivem seus filhos a serem mais ativos.

De que modo? 

Em todos os encontros possíveis, incentivar os pais a: 

- Limitarem o tempo dos filhos em frente à TV ou ao videogame para, no máximo, duas horas por dia.

- Pedirem aos filhos que se levantem, caminhem ou façam qualquer outra atividade a cada 30 minutos na frente da TV, computador ou videogame.

- Usarem o tempo livre de lazer para praticarem alguma atividade física com seus filhos; passeios a parques são ótimas escolhas.

- Matricularem seus filhos em “escolas de esporte”. A prática de alguma atividade física é fundamental no combate à obesidade.

- Estimularem seus filhos a realizarem qualquer atividade que envolva movimento corporal; brincadeiras “dos velhos tempos” (pique esconde, pique bandeira, pique cola, amarelinha, queimado, elástico etc. são excelentes opções. Fica a dica!

- Recompensarem seus filhos quando estes praticarem alguma atividade física ou evitarem comportamentos sedentários.

- Se possível, incentivarem as crianças a irem caminhando ou pedalando para a escola.